IAP

10/02/2017

Paraná se mantém com maioria de pontos próprios para banho

O boletim de balneabilidade, divulgado pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP) nesta sexta-feira (10), aponta que o número de pontos próprios para banho se mantém estável no Estado. No Litoral e no Interior, são 60 locais que não apresentam riscos à saúde dos banhistas.

A Praia do Farol, na Ilha do Mel, figurava como imprópria para banho na última avaliação e agora já não apresenta risco para os banhistas. Já no Interior, o único local monitorado que foi considerado impróprio para banho é um ponto no Rio Paranapanema, no município de Primeiro de Maio. A mudança aconteceu devido à floração de algas na região, que afeta as condições de balneabilidade.

LITORAL - O monitoramento mostra que 44 pontos se apresentam como próprios para banho nas praias paranaenses. São apenas cinco dos 59 locais monitorados semanalmente que apresentam concentração de bactérias Escherichia coli acima dos padrões estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

Esses locais estão em Guaratuba, 100 metros à esquerda do Morro do Cristo; dois pontos em Morretes, no Rio Nhundiaquara (em Porto de Cima e no Largo Lamenha Lins); no Rio Marumbi, também em Morretes e na Ponta da Pita, em Antonina.

Além desses pontos, o boletim também traz informações de outros dez que são considerados permanentemente impróprios para banho, independentemente da época do ano. Esses locais estão destacados em letras maiúsculas nos boletins e em anos anteriores eram divulgados no rodapé dos boletins.

Os locais monitorados semanalmente na orla paranaense são: 13 pontos em Guaratuba, 14 em Matinhos, 11 em Pontal do Paraná, seis na Ilha do Mel, três em Morretes e dois em Antonina. Foi também alterado o local de monitoramento de três pontos em Guaratuba - dois na Praia Central e um em Caieiras.

INTERIOR – O monitoramento feito na Costa Norte e Oeste do Estado mostra que apenas um ponto no Rio Paranapanema, em Primeiro de Maio, foi considerado impróprio para banho. A qualidade da água é avaliada em 17 locais de praias artificiais e represas das costas Norte e Oeste do Estado.

A avaliação acontece nas cidades de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Itaipulândia, Missal, Santa Helena, Entre Rios do Oeste, Marechal Cândido Rondon e em Primeiro de Maio.

SINALIZAÇÃO – Como em anos anteriores, o veranista pode se orientar com relação à balneabilidade seguindo a orientação das bandeiras na orla das praias, nos rios e nos reservatórios que indicam se os locais estão próprios ou impróprios para banho. A sinalização aponta a condição da água a 100 metros à direita e à esquerda de cada bandeira.

A cor vermelha indica que a água não é recomendada, enquanto que a azul demonstra que a região está própria para banho.

DIVULGAÇÃO - Os boletins são divulgados semanalmente, sempre às sextas-feiras, com dados do monitoramento dos pontos do Litoral e do Interior do Estado. Os boletins ficam disponíveis no site do IAP (www.iap.pr.gov.br) e do Verão Paraná www.verao.pr.gov.br

MONITORAMENTO – O monitoramento feito pelo IAP possibilita verificar a contaminação da água por esgoto sanitário clandestino, de acordo com os padrões estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

O estudo avalia a possibilidade de uso da água para atividades de lazer de contato primário, ou seja, não indicada para consumo.

As amostras de água são coletadas do mar e dos rios nos dias e locais que registram maior fluxo de banhistas, onde há maior possibilidade de contaminação. Além disso, são coletadas amostras de pontos onde há maior probabilidade de contaminação, como saídas de galeria de águas pluviais e foz de rios no mar.

Confira a íntegra dos boletins:

- Litoral

- Interior

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em: http://www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

Captcha Image Carregar outra imagem