IAP

18/05/2017

Audiência pública detalha obra e tira dúvidas sobre nova faixa de infraestrutura

A Secretaria Estadual da Infraestrutura e Logística promoveu nesta quarta-feira (17) a segunda audiência pública com moradores do Litoral para discutir a construção da nova faixa de infraestrutura em Pontal do Paraná. No encontro, que durou cerca de seis horas, foram apresentadas uma síntese das obras e respondidas na íntegra todos os questionamentos coletados na primeira audiência, feita no início do ano.

O projeto prevê, em um primeiro momento, a construção de uma rodovia pista simples e de um canal de macrodrenagem para combater as enchentes na cidade. O investimento seria de R$ 260 milhões.

AVANÇO - Para Moufid Abdelaziz, morador há mais de 40 anos em Pontal do Paraná, o projeto representa um avanço para o município. “Precisamos urgentemente dessas obras para desenvolver a infraestrutura, melhorar a economia, trazer novos empregos e divisas para o município” afirmou.

Já o comerciante Ercio Weschenfelder destacou que entre as obras previstas, a rodovia é o primeiro passo para melhorar a economia local. “Enfrentamos muitas dificuldades fora do período da temporada, o movimento no comércio reduz consideravelmente. A nova rodovia com certeza mudaria essa condição, atraindo mais turistas e aumentando o fluxo durante todo ano”, disse ele.

PROJETO - O pacote completo da faixa prevê um conjunto de obras lineares, entre elas a construção de uma ferrovia, dutos de saneamento, gasoduto e uma rede de transmissão de energia elétrica.

Todos previstos em uma única faixa de infraestrutura de aproximadamente 23 quilômetros de extensão e 60 metros de largura, entre a rodovia PR-407 (próximo do posto da Polícia Rodoviária Estadual) até a região de Ponta do Poço, zona portuária do município.

Ao longo da sua extensão estão projetadas também vias de acesso distribuídas entre as regiões dos balneários de Primavera, Ipanema, Shangri-lá e Vila Nova. Está previsto, ainda, a construção de oito viadutos nas interseções entre a nova rodovia e as quatro vias de acesso.

EMPREGOS - De acordo as estimativas do projeto, a construção da primeira etapa de obras deve gerar cerca de 500 empregos diretos durante o período de execução, de dois anos. Os estudos de tráfego do projeto apontam que a quantidade de veículos que utilizam a PR-412 deve aumentar em 57% até o ano de 2027. Hoje, a PR-412 tem na temporada de verão uma média superior a 25 mil veículos por dia e acima de 12 mil nas outras épocas do ano.

PRÓXIMA ETAPA – As audiências públicas representaram a primeira etapa da fase de licenciamento ambiental prévio da faixa de infraestrutura proposta para ser construída no município.

A viabilidade da obra será analisada considerando todas as sugestões e críticas que foram coletadas e serão documentadas no processo de licenciamento ambiental do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) nos próximos meses.




Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

Captcha Image Carregar outra imagem