IAP

23/05/2018

Parque das Lauráceas passa por testes para ser aberto

A Unidade de Conservação localizada na RMC atualmente recebe apenas estudantes e pesquisadores. Após o processo de avaliações deve abrir para o público em geral, com visitas agendadas e organizadas por guias a agências de turismo.

 

Técnicos do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), em parceria com especialistas e agências de turismo, têm feito diversos testes para ordenar a visitação pública no Parque Estadual das Lauráceas, entre os municípios de Tunas do Paraná e Adrianópolis. Atualmente, o local recebe apenas estudantes e pesquisadores, com vistas agendadas, que têm objetivos específicos dentro da Unidade de Conservação.

Uma das etapas para avaliações em desenvolvimento pelo órgão ambiental é levar pessoas alheias aos estudos científicos para conhecer o local e verificar as dificuldades de acesso ao parque, capacidade de infraestrutura e trajeto de trilhas. Para isso, o parque recebeu o primeiro grupo de pessoas que praticam caminhadas, levadas por uma agência de turismo.

Segundo o diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do IAP, Guilherme Vasconcellos, essa visita faz parte de um dos objetivos da unidade que é a abertura para o turismo ordenado. “O teste foi bastante positivo. Agora vamos trabalhar na elaboração de um chamamento público para selecionar agências de turismo interessadas em operar os atrativos do parque”, disse o diretor.

O chamamento público deve ocorrer em dois meses e vai definir quais agências e guias turísticos poderão levar visitantes com agendamento prévio. “Como é um parque de difícil acesso e sem sinal de telefonia móvel é necessário um agendamento para receber a todos com segurança”, explica Guilherme.

PARQUE – Localizado entre os municípios de Tunas do Paraná e Adrianópolis, a 120 quilômetros de Curitiba, o Parque Estadual das Lauráceas possui estrutura para camping, trilhas sinalizadas e atendimento de portaria 24 horas. A Unidade de Conservação conta com diversos atrativos, como cachoeiras, montanhas e grutas, além de presenciar a biodiversidade do local.

O Parque apresenta uma ampla vegetação de floresta atlântica e floresta de araucária em excelente estado de conservação, o que lhe garante uma grande variedade de espécies da fauna e da flora, como bromélias, orquídeas e canelas, entre outras. Com relação à fauna, destacam-se o papagaio-do-peito-roxo, a jacutinga, e uma grande variedade de mamíferos, como antas, felinos e veados.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

Captcha Image Carregar outra imagem