IAP

24/01/2019

IAP promove fiscalização e atividades educativas na temporada

Ações incluem a divulgação do boletim semanal sobre a qualidade das águas para banho e fiscalizações para coibir a pesca, a caça, queima e desmatamento ilegal. São ofertadas ainda atividades de educação ambiental nas praias, em tendas itinerantes.

 

Nos primeiros 30 dias de Operação Verão, o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) vem promovendo atividades ambientais lúdicas e educativas aos veranistas que estão no Litoral e também no Interior do Estado. As ações são realizadas em parceria com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental e Turismo, o Instituto das Águas e o Batalhão da Polícia Ambiental Força Verde.

As ações ofertadas pelo IAP durante toda a temporada incluem a divulgação dos boletins de balneabilidade e fiscalizações para coibir a pesca, a caça, queima e desmatamento ilegal.

NOVO ESPAÇO – Neste ano, a novidade nas praias é a tenda de educação ambiental. O espaço é itinerante e aberto a toda população, principalmente para o público infantojuvenil no Litoral. Entre as atrações, há painéis simbolizando uma trilha com informações sobre cuidados com o meio ambiente, um jogo gigante de tabuleiro com passeio ecoturístico pelo Litoral do Paraná e a Serra do Mar e, também, outros jogos educativos.

Desde 21 de dezembro, quando iniciou a Operação Verão, a tenda já recebeu, na Praia de Caiobá (Matinhos) uma média de 40 crianças por dia e, em Ipanema (Pontal do Paraná), entre 100 a 150, diariamente. Os números variam conforme a localidade em que a tenda está. As atividades foram ofertadas durante nove dias em Caiobá e seis dias em Ipanema.

FISCALIZAÇÃO – Em conjunto com a Polícia Ambiental, o IAP fiscalizou a área de restinga, a fauna e a flora. Foram atendidas 28 denúncias ambientais e feitas 67 abordagens de veranistas com veículos sobre a restinga. Houve, ainda, nove atendimentos à flora e fauna e 12 a atividades industriais, resultando em duas autuações.

Nas fiscalizações por mar para coibir a pesca predatória, foram inspecionados 30 acampamentos de pescadores, com a apreensão de 230 metros de rede, 14 espinhéis, 29 anzóis de galho e 46 boias seva. Também foi destruído um barraco de pescador em Área de Preservação Permanente.

QUALIDADE DAS ÁGUAS – Nesta temporada, o IAP já divulgou cinco boletins sobre a qualidade das águas em pontos monitorados no Litoral e também no Interior do Estado, indicando semanalmente os pontos próprios e impróprios para banho, que são sinalizados com bandeiras para orientar a população.

Dos 49 pontos monitorados no Litoral, apenas dois estavam impróprios para banho, de acordo com o último boletim. Além destes, o monitoramento aponta dez rios, canais e galerias considerados permanentemente impróprios para banho, independentemente da época do ano. No boletim eles estão destacados em letras maiúsculas.

O monitoramento em 17 pontos de praias artificiais e represas na Costa Oeste e Norte do Paraná mostra que todos continuam próprios para banho. A avaliação acontece nas cidades de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Itaipulândia, Missal, Santa Helena, Entre Rios do Oeste, Marechal Cândido Rondon e em Primeiro de Maio.

 

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

Captcha Image Carregar outra imagem