IAP

25/10/2019

Licenças ambientais garantem investimentos nos Campos Gerais

Os documentos foram entregues pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior durante solenidade no Centro de Exposições de Ponta Grossa, sede administrativa do governo estadual durante dois dias. O governador também assinou a liberação de recursos para as áreas de desenvolvimento urbano, infraestrutura e saúde.


O governador Carlos Massa Ratinho Junior entregou nesta quinta-feira (24) licenças ambientais a seis empresas que vão investir mais de R$ 1,34 bilhão em empreendimentos nos Campos Gerais. São ampliações de serviços e novas construções industriais que contribuem para o desenvolvimento da Região.

“Isso demonstra que o Paraná entrou no mapa de investimento das empresas no país e é resultado dos esforços do Governo do Estado e dos empresários”, disse o governador.

Os documentos foram entregues durante solenidade no Centro de Exposições de Ponta Grossa, que foi sede administrativa do governo estadual durante dois dias. O governador também assinou a liberação de recursos para as áreas de desenvolvimento urbano, infraestrutura e saúde.

Além das licenças ambientais, os municípios de Palmeira, Carambeí e Castro assinaram protocolos de intenções para a construção de 6 poços para abastecimento de água em comunidades rurais.

O governador também destacou que, de acordo com uma pesquisa da Apex Brasil, o Paraná passou a ser o primeiro destino de investimentos de estrangeiros. “Quando o governo e empresários vão bem, a sociedade caminha na mesma direção e conseguimos fazer com que o Estado dê um salto de qualidade”, afirmou.

O secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, afirmou que o Governo do Estado está trabalhando para garantir investimentos privados no Estado, em especial de grandes empresas, que geram muitos empregos.

Ele explicou que os documentos entregues nesta quinta-feira fazem parte de um conjunto de investimentos privados no Estado que ultrapassam R$ 20 bilhões. “Na medida em que as empresas vão se instalando e ampliando, as licenças são liberadas com segurança técnica e jurídica. As empresas, por sua vez, oferecem uma contrapartida ambiental ao Paraná”, disse.

LICENÇAS AMBIENTAIS - Instrumento utilizado com o objetivo de exercer controle prévio e acompanhar atividades que utilizem recursos naturais, que sejam poluidoras ou que possam causar degradação do meio ambiente, a licença ambiental deve ser obtida pelas empresas antes de começar as suas atividades.

O prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, afirmou que a região passa por um importante momento de atração de investimentos privados. “As grandes indústrias gostam de investir em locais com centro logístico apurado, como Ponta Grossa, com mão de obra qualificada, melhores universidades, ligações aéreas, infraestrutura e qualidade de vida”, destacou o prefeito ao citar um crescimento de 40% no PIB da cidade em 4 anos.

A Engie Transmissão de Energia Ltda vai investir R$ 2 bilhões na construção de 15 linhas de transmissão de energia, totalizando 1.000 km, e 10 subestações. A empresa recebeu nesta semana duas licenças para investir R$ 1,06 bilhão para melhorar a qualidade e a oferta de energia na região.

A Copel também pode usar a estrutura da empresa como conexão para melhorias futuras. As obras já começaram e a previsão é sejam concluídas em setembro de 2021.

A Frísia Cooperativa Agroindustrial recebeu a Licença Ambiental de Instalação para investir R$ 170,5 milhões na região.

A Klabin Celulose recebeu uma licença ambiental de instalação e uma Operação, totalizando cerca de R$ 10 bilhões em investimentos na região dos Campos Gerais. A empresa vai instalar diversas unidades, entre elas o Complexo Industrial de Celulose, Papel e Geração.

A Madero Indústria e Comércio S.A recebeu a Licença Ambiental para uma Fábrica de Alimentos, no valor de R$ 99 milhões.

A Agrocete Indústria de Fertilizantes vai investir, com a licença de instalação, R$ 1 milhão em 4 estações  de tratamento de fertilizantes e micro-organismos no Distrito Industrial de Ponta Grossa. Elas vão ser substituídas por uma estação maior e mais moderna que já está em fase de construção e deve ser concluída até o final do ano.

O município de Ivaí recebeu a licença prévia para a construção de um hospital municipal. O prefeito Idir Treviso afirma que com o documento é possível começar a mexer na área para dar continuidade aos projetos arquitetônicos e a ideia é começar a construção no início do ano que vem. “É um hospital de médio porte, com aproximadamente 2.600 metros quadrados, 35 leitos e centros cirúrgicos, para atender a atenção básica de Ivaí e municípios vizinhos”.

POÇOS - Os convênios assinados com os municípios de Palmeira, Carambeí e Castro para a perfuração de poços artesianos somam R$ 11,5 mil. Eles fazem parte de um projeto que prevê 115 novos poços artesianos até o final deste ano, levando água para cerca de 10 mil pessoas que vivem em áreas rurais ou isoladas em 56 municípios paranaenses.

As novas perfurações foram autorizadas pelo Instituto das Águas do Paraná, vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo.

O prefeito de Castro, Moacyr Elias Fadel Junior, destacou que cerca de 550 pessoas vão ser atendidas com o abastecimento de água. “São duas comunidades grandes que estão sofrendo bastante com a falta de água”.

O Poço, que dá acesso a aquíferos para retirada de água subterrânea, consiste na perfuração, revestimento, filtro, pré-filtro, motobomba e vedação. O Instituto das Águas do Paraná participa com o equipamento de perfuração e equipe técnica e a prefeitura fica encarregada de definir o local da perfuração e pelo fornecimento dos tubos de revestimentos ou filtros, combustível (óleo diesel), areia, brita, cimento e custeio.

Após a conclusão dos serviços de perfuração, a responsabilidade de regularizar a área de uso em comum, a operacionalização do poço (bomba, reservatório, energia e adução) e a solicitação da outorga de uso do manancial são de responsabilidade da prefeitura e comunidades.

PRESENÇAS – Participaram do evento o vice-governador Darci Piana; os prefeitos Marcelo Rangel (Ponta Grossa), César Silvestre Filho (Guarapuava) e Leonaldo Paranhos (Cascavel); os secretários Guto Silva (Casa Civil), João Carlos Ortega (Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas), Sandro Alex (Infraestrutura e Logística); Márcio Nunes (Desenvolvimento Sustentável e Turismo) e Valdemar Bernardo Jorge (Planejamento); Coronel Cezar Kogut, diretor do Detran; o presidente da Fomento Paraná, Heraldo Neves; o superintendente de inovação do Estado, Henrique Domakoski; os deputados estaduais Alexandre Curi, Guerra, Plauto Miró, Nelson Luersen, Cristina Silvestre e Mabel Canto; além de lideranças políticas e empresariais da região.

 

Saiba mais sobre o trabalho da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo em:
https://www.facebook.com/desenvolvimentosustentaveleturismo

Arquivo anexado:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

Captcha Image Carregar outra imagem