IAP

19/12/2019

Escola na Ilha das Cobras vai capacitar moradores do Litoral

Nesta quarta-feira (18), a União renovou o termo de cessão do imóvel ao Estado, que regulariza o uso do local para a atividade e é o primeiro passo para a implantação da Escola do Mar.


O Parque Estadual da Ilha das Cobras, onde fica o imóvel que era usado como residência oficial de veraneio do Executivo estadual, vai ganhar uma escola de gastronomia, turismo e educação ambiental para a qualificação da população que vive no litoral do Paraná. Nesta quarta-feira (18), a União renovou o termo de cessão do imóvel ao Estado, que regulariza o uso do local para a atividade e é o primeiro passo para a implantação da Escola do Mar.

O documento foi assinado no Palácio Iguaçu pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior e pelo secretário adjunto de Coordenação e Governança do Patrimônio da União, Mauro de Santana Filho.

O projeto, que constava no plano de governo de Ratinho Junior, garante a preservação ambiental e estimula o turismo sustentável, oferecendo uma alternativa para os moradores do Litoral. “É uma proposta simbólica. Aquilo que era para ser utilizado no lazer da família do governante vai passar a ser um instrumento de educação para milhares de jovens, que vão melhorar a vida de sua família”, disse o governador.

“O governo trabalha para potencializar o turismo no Paraná, em especial do Litoral. Esse projeto também vai ajudar nesse sentido, ao qualificar as pessoas que vão atender nossos turistas”, afirmou Ratinho Junior.

O secretário Mauro de Santana Filho ressaltou que o projeto do Paraná vai ao encontro das propostas do governo federal para estimular a economia e a geração de empregos. “Esse processo formaliza o apoio da União ao Estado. É um projeto ajuda a fomentar a economia local, e estimula a profissionalização e a sustentabilidade”, disse.

AULAS – No início do ano, o Governo do Estado vai formalizar um convênio com o Sebrae e o Senac, que serão responsáveis pelos cursos. Também será aberta a licitação para a readequação das instalações, para implantar a estrutura necessária para as aulas. A ideia é que o local também abrigue um restaurante-escola, aberto para a visitação de turistas.

Além das capacitações voltadas para a gastronomia regional, turismo e hotelaria, o governo planeja oferecer outros cursos no local, como de aquicultura (produção de ostras, mariscos e camarão) e de educação ambiental.

“O Senac está finalizando um estudo sobre a gastronomia caiçara, do litoral paranaense, para oferecer o curso que potencialize os pratos regionais. A qualificação também vai melhorar os serviços prestados pelos hotéis e pousadas locais”, explicou o vice-governador Darci Piana, que também preside a Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio).

A previsão é que aulas se iniciem ainda no primeiro semestre de 2020. Os cursos, gratuitos, terão diferentes cargas horárias e serão voltados principalmente para os filhos de pescadores, a comunidade lindeira e donos de bares, restaurantes, lanchonetes e pousadas dos sete municípios do Litoral. No período de capacitação, os alunos ficarão instalados na residência.

O programa elaborado pelas entidades parceiras prevê disciplinas sobre turismo responsável e gestão de negócios sustentáveis. A ideia não é ter uma escola focada em um único tema, mas diversificar as atividades de acordo com as necessidades da região, incluindo aulas de idioma e educação ambiental. O local também tem potencial para se transformar em um centro de apoio ao artesanato caiçara regional.

ESTRUTURA – Localizada na Baía de Paranaguá, a Ilha das Cobras tem 52 hectares de área remanescente de Mata Atlântica e é parada de descanso e alimentação de tartarugas marinhas jovens. A estrutura do local – que conta com trapiche, casa de força, espaço de apoio, alojamento de pesquisadores, residências do guarda e a casa principal – será toda adaptada para receber a escola profissionalizante.

A casa principal é dividida em três setores. Na primeira ala ficará o alojamento, que conta com um espaço de 202 metros quadrados, dividido em oito suítes com dois leitos cada. O espaço vai atender os participantes do curso e usuários da ilha.

A segunda ala tem 220 metros quadrados e será reservada para o apoio e capacitação. Além de quatro suítes que atenderão professores e equipe, vai contar com biblioteca e uma sala multiuso, que será utilizada para aulas e reuniões. A ala central vai abrigar a cozinha industrial, com uma bancada para atender até 16 alunos, e um restaurante com cerca de 60 lugares.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade o chefe da Casa Civil, Guto Silva; o secretário do Desenvolvimento Sustentável e Turismo, Márcio Nunes; o assessor da Casa Civil Renato Adur; e o diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Rafael Andreguetto.

 

Saiba mais sobre o trabalho da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo em:
https://www.facebook.com/desenvolvimentosustentaveleturismo

Arquivo anexado:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

Captcha Image Carregar outra imagem