IAP

10/01/2020

Águas se mantêm próprias para banho no Litoral e no Interior

Dos 49 pontos monitorados no Litoral, apenas a Ponta da Pita, em Antonina, está imprópria para banho, além de rios permanentemente nesta condição na região. Banhistas também podem aproveitar as prainhas e rios do Interior.

 

As águas das praias, rios e represas do Litoral e da Costa Oeste se mantêm próprias para banho. O quarto boletim de balneabilidade desta temporada, emitido pelo Instituto Água e Terra nesta sexta-feira (10), mostra apenas Ponta da Pita, em Antonina, como local impróprio, além de rios permanentemente nesta condição na região. No Interior todos os locais monitorados estão próprios para banho.

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) passa a se chamar Instituto Água e Terra, que agora reúne outros órgãos ambientais do Estado. “As atividades de balneabilidade continuarão normalmente”, explica o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes. “Essa fusão dos órgãos ambientais trará mais segurança e agilidade nos processos”.

Anualmente, técnicos do instituto monitoram a qualidade das águas no período de maior fluxo de veranistas para avaliar a concentração das bactérias Escherichia coli (E.coli) na água. Quanto maior a quantidade, maior a possibilidade da existência de agentes patogênicos que podem colocar em risco a saúde dos banhistas, provocando problemas gastrointestinais, como vômitos e diarreias.

LITORAL – São monitorados 49 pontos de toda a orla: 13 em Guaratuba, 14 em Matinhos, 11 em Pontal do Paraná, seis na Ilha do Mel, três em Morretes e dois em Antonina.

Além desses locais verificados semanalmente no Litoral, o boletim mostra dez rios, canais e galerias considerados permanentemente impróprios para banho, independentemente da época do ano. No boletim eles estão destacados em letras maiúsculas.

INTERIOR - No Interior são monitorados pontos de prainhas e rios nas cidades de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Itaipulândia, Missal, Santa Helena, Entre Rios do Oeste, Marechal Cândido Rondon e Primeiro de Maio.

SINALIZAÇÃO – O veranista pode se orientar de acordo com as bandeiras na orla das praias, nos rios e nos reservatórios, que indicam se os locais estão próprios ou impróprios para banho.

A sinalização informa a condição da água a 100 metros à direita e à esquerda de cada bandeira. A cor vermelha significa que a água não é recomendada e a azul que a região está própria para banho.DIVULGAÇÃO - Os boletins são divulgados todas as sextas-feiras durante a temporada de verão. Os veranistas podem conferir semanalmente AQUI.

Confira os boletins:
4º Boletim Litoral
4º Boletim Interior

 

Saiba mais sobre o trabalho da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo em:

https://www.facebook.com/desenvolvimentosustentaveleturismo

Arquivo anexado:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

Captcha Image Carregar outra imagem