Parque Estadual de Amaporã - Meio Físico
Informações Gerais  |   Biodiversidade  |   Meio Físico  |   Localização e Acesso  |   Atrativos e Atividades  |   Informações aos Visitantes  |   Infraestrutura  |   Plano de Manejo  |   Ficha Técnica  |  

Hidrografia
O Parque Estadual é banhada pelo córrego Jurema, do qual empresta o nome, tributário do Ribeirão Lica, que foi represado formando um lago artificial.

Solos
Segundo a Carta de Levantamento de Reconhecimento dos Solos do Estado do Paraná (EMBRAPA, 1981), ocorrem com predominância no Municipio de Amaporã os seguintes solos:
  • Latossolo Vermelho-Escuro-Distrófico, A moderado, textura média, fase floresta tropical subperenifólia, relevo suavemente ondulado a praticamente plano.
  • Podzólico Vermelho-Amarelo Distrófico, A moderado, textura arenosa a média, fase floresta tropical subperenifólia, relevo suave-ondulado.
São solos formados predominantemente a partir de materiais provenientes de decomposição do Arenito Caiuá, do grupo São Bento, do Cretáceo.Quanto à utilização, são de baixa fertilidade natural e bastante susceptível à erosão, o que faz com que além de adubações para elevar e manter uma boa fertilidade, são necessárias também práticas conservacionistas intensas.

Clima
Segundo a classificação climática de Koeppen o clima da região é do tipo Cfa (mesotérmico úmido, sem estação seca e com verão quente), sendo a temperatura média do mês frio abaixo de 18ºC e temperatura média do mês mais quente acima de 22ºC.

Dados da Faculdade Estadual de Paranavaí indicam:
  • Precipitação: média anual (1.200 a 1.400 m)
  • Trimestre mais chuvoso: dezembro, janeiro, fevereiro (250 a 400 mm)
  • Temperatura: média anual 21 a22ºC; média do mês mais quente 24 a 25ºC, fevereiro
  • Média do mês mais frio 17 a 18ºC - julho; média anual máxima: 28 a 29ºC; média anual mínima: 15 a 16ºC
  • Umidade relativa do ar: média anual 75%; evapotranspiração potencial anual: 1.000 a 1.100 mm.