Resíduos Sólidos - Conceitos e Classificação

Conceitos

Co-processamento
é o aproveitamento de resíduos industriais combustíveis e/ou matéria-prima em fornos de alta temperatura. Por exemplo, em fornos de clínquer (matéria prima básica na produção de cimento) podem ser utilizados resíduos industriais potencialmente perigosos, aproveitando a energia no processo e aproveitando elementos contidos nestes resíduos no próprio produto.

Aterro sanitário é um espaço destinado à deposição final de resíduos sólidos gerados pela atividade humana. Nele são dispostos resíduos domésticos, comerciais, de serviços de saúde, da indústria de construção, ou dejetos sólidos retirados do esgoto

Incineração é a queima do lixo em aparelhos e usinas próprias. Apresenta a vantagem de reduzir bastante o volume de resíduos. Além disso, destrói os microrganismos que causam doenças, contidos principalmente no lixo hospitalar e industrial. Depois da queima, resta um material que pode ser encaminhado para aterros sanitários ou mesmo reciclado. É recomendada a reutilização racionalizada dos materiais queimados para a confecção de borracha, cerâmica e artesanato.


Classificação

1. Resíduos classe I – Perigosos:
Aqueles que apresentam as seguintes características:

  • Inflamabilidade
  • Corrosividade
  • Reatividade
  • Toxicidade
  • Patogenicidade


2. Resíduos classe II – Não Perigosos:
Que se dividem em duas sub-classes.

  • Resíduos classe II A – Não inertes. Aqueles que apresentam propriedades, tais como: biodegradabilidade, combustibilidade ou solubilidade em água.
  • Resíduos classe II B – Inertes. Quaisquer resíduos que, submetidos a um contato com água não tiverem nenhum de seus constituintes solubilizados a concentrações superiores aos padrões de potabilidade de água. São resíduos inertes as rochas tijolos, vidros e certos plásticos e borrachas.


3. Para a classificação de resíduos sólidos devem ser utilizadas as seguintes Normas Técnicas da ABNT:

  • NBR 10004/2004 - Resíduos sólidos – Classificação;
  • NBR 10005/2004 - Procedimento para obtenção de extrato lixiviado de resíduos sólidos;
  • NBR 10006/2004 - Procedimento para obtenção de extrato solubilizado de resíduos sólidos;
  • NBR 10007/2004 - Amostragem de resíduos sólidos.

 

Recomendar esta página via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

Captcha Image Carregar outra imagem