Como Funciona o PREVIFLOR

Objetivos

O Plano de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais - PREVIFLOR para o Estado do Paraná propõe:

a) A organização de uma estrutura de parceria interinstitucional para a prevenção e combate, com o envolvimento de órgãos públicos, empresas da iniciativa privada, mídia e segmentos organizados da sociedade.

b) A manutenção de uma sistemática permanente de monitoramento das ocorrências, delimitação das áreas de maior ocorrência, das áreas de risco, determinação dos índices de perigo de incêndio em nível de região com características ambientais semelhantes e manutenção de um banco de dados com informações coletadas.

c) A execução de ações de Educação Ambiental dirigidas à sociedade.

Abrangência

O Plano tem abrangência estadual e caráter permanente. A campanha mais intensa dar-se-á nos meses de julho, agosto, setembro e outubro, de cada ano.

Anualmente os incêndios começam a ocorrer após as primeiras geadas, sendo muito difícil prever a data com antecedência. Alguns focos são verificados no mês de junho, mas em julho inicia-se o período de maior risco, que estende-se normalmente até outubro. Esta é a época de mais risco, pois após outubro há ocorrência maior de precipitações. Não é descartada a possibilidade do período crítico se estender ou voltar a ocorrer nos meses subsequentes.


Estrutura da Ação

O Plano ocorre de forma interiorizada e integrada, mediante a formulação de Planos Regionais de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais, seguindo o modelo proposto pelo Plano Estadual.

Anualmente, ao final do 1º trimestre são estabelecidas as estratégias de ação.


Integração Institucional

A parceria entre as instituições envolvidas é de fundamental importância para o êxito do Plano, quer em nível estadual como em nível de municípios e regiões.

As instituições participantes do Plano encontram-se agrupadas dentro do Sistema Estadual de Defesa Civil que é a Coordenadora Estrutural do Plano, com ações de caráter permanente, tanto em situações de normalidade como em situações de anormalidade, desenvolvidas em quatro fases circunstanciais.

Em situações de normalidade é desenvolvida a FASE PREVENTIVA.

Em situações de anormalidade são desencadeadas as FASE DE SOCORRO, ASSISTENCIAL E RECUPERATIVA.

As instituições básicas que compõe o Plano são as especificadas a seguir:

a) Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – SEMA

  • Instituto Ambiental do Paraná


b) Secretaria de Estado da Segurança Pública – SESP

  • Polícia Militar do Paraná
  • Batalhões da Polícia Militar
  • Corpo de Bombeiros
  • Batalhão da Polícia Florestal
  • Batalhão da Polícia Rodoviária Estadual


c) Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento – SEAB

  • Empresa Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural – EMATER-PR


d) Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA

  • Superintendência Estadual do Paraná


e) Polícia Rodoviária Federal

f) Universidade Federal do Paraná

  • Fundação de Pesquisas Florestais do Paraná
Recomendar esta página via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

Captcha Image Carregar outra imagem