Conceitos Gerais Sobre Espécies Exóticas Invasoras

Espécie Nativa: planta que é natural, própria da região em que vive, ou seja, que cresce dentro dos seus limites naturais incluindo a sua área potencial de dispersão.

Espécie Exótica ou Introduzida: espécie que se estabelece para além da sua área de distribuição natural, depois de ser transportada e introduzida intencional ou acidentalmente pelo homem.

Espécie Exótica Invasora: é aquela espécie exótica que, sem a intervenção direta do homem, avança sobre as populações locais e ameaça habitats naturais ou seminaturais, produzindo impactos ambientais e/ou econômicos e/ou sociais e/ou culturais.

Espécie Estabelecida: é aquela espécie exótica que consegue se reproduzir e estabelecer populações auto-sustentáveis.

Fauna Silvestre Nativa: Táxon nativo e restrito a uma determinada área geográfica.

Fauna Autóctone: Formado in situ; originário do próprio local onde ocorre atualmente.

Fauna Alóctone: A que não é originária da região, que veio de fora.

Fauna Silvestre Exótica: Todas as espécies que não ocorram naturalmente no território brasileiro, possuindo ou não populações livres na natureza, geralmente introduzida pelo homem.

Fauna Doméstica: Todas as espécies que através de processos tradicionais de manejo tornaram-se domésticas, possuindo características biológicas e comportamentais em estreita dependência do homem.

Introdução: é a soltura de indivíduos de uma espécie em uma área em que a espécie não ocorre naturalmente. Pode ser relativa a espécies nativas (brasileiras e alóctones) ou exóticas (de outro país). Pode ocorrer de maneira natural ou de modo antrópico.

Invasão Biológica: introdução e adaptação de espécies de outros ecossistemas e aumento não controlado do número de seus indivíduos, atingindo densidades muito elevadas, causando danos às espécies locais e afetando negativamente o ecossistema nativo.
Recomendar esta página via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

Captcha Image Carregar outra imagem